Entendendo como os idiomas indo-europeus evoluíram

Já comentei aqui no blog que idiomas são a base de qualquer cultura. E, claro, entender como eles se desenvolveram faz parte de qualquer tentativa de entender a humanidade como um todo.

Não tenho a pretensão de fazer nenhum tratado social aqui no blog – mas vale muito conferir esse outro vídeo do Business Insider. O que ele mostra? A maneira com que os idiomas indo-europeus evoluíram ao longo do tempo.

Ao assistir, vale também imaginar a quantidade de mudanças que o mundo como um todo passou durante a ascensão e queda das línguas que os seus povos falavam:

Quais os idiomas mais falados no Brasil?

Exclua o português como possível resposta para a pergunta-título deste post.

Se perguntarmos a qualquer pessoa qual o segundo idioma mais presente em nosso país, é provável que a imensa maioria responda “inglês” ou “espanhol”.

Mas sabe de uma coisa? Nenhum dos dois é o segundo idioma mais falado do país – em nenhuma das nossas regiões.

Na maior parte, aliás, a imigração pós-colonial acabou dando um embasamento cultural diferente para cada um dos estados. No Rio Grande do Sul, por exemplo, o alemão é predominante; em São Paulo, é o italiano; no Pará, japonês; na Bahia, árabe; em Goiás, coreano e chinês.

Basta olhar para o mapa abaixo para entender o quão diverso o Brasil é. Claro: a presença de um determinado idioma nunca se faz apenas na forma de falar. Idiomas carregam contagiantes bagagens culturais e formas de se enxergar e lidar com o mundo.

Sob esse aspecto, um mapa como esse, abaixo, pode ser chave para saber como lidar com mais precisão com muitos dos povos do nosso país.

Screen Shot 2015-12-07 at 12.18.38 PM