Como era a música na Grécia antiga?

Música antiga é um mistério diferente. Nas outras formas de expressão, arqueólogos e lingüistas tem conseguido decifrar a raiz dos mais diversos povos com relativa precisão.

Sabemos, por exemplo, como os egípcios se comunicavam, como os persas escreviam, como os incas faziam as suas contabilidades.

Na música, conseguimos entender quais os instrumentos que diferentes povos utilizavam – mas daí a deduzir melodias vai um grande espaço. Ninguém, por outro lado, pode contestar a força que uma música carrega no sentido de ajudar a definir uma cultura inteira.

E então? Como romper esse paradigma?

Recentemente, um grupo de estudiosos conseguiu extrair partituras a partir de documentos que datam de 750 a 400 AC.

Quer saber qual a trilha sonoro que acompanhava os pensamentos de Heródoto e Aristóteles?

Ei-la:

Quais os idiomas mais falados no Brasil?

Exclua o português como possível resposta para a pergunta-título deste post.

Se perguntarmos a qualquer pessoa qual o segundo idioma mais presente em nosso país, é provável que a imensa maioria responda “inglês” ou “espanhol”.

Mas sabe de uma coisa? Nenhum dos dois é o segundo idioma mais falado do país – em nenhuma das nossas regiões.

Na maior parte, aliás, a imigração pós-colonial acabou dando um embasamento cultural diferente para cada um dos estados. No Rio Grande do Sul, por exemplo, o alemão é predominante; em São Paulo, é o italiano; no Pará, japonês; na Bahia, árabe; em Goiás, coreano e chinês.

Basta olhar para o mapa abaixo para entender o quão diverso o Brasil é. Claro: a presença de um determinado idioma nunca se faz apenas na forma de falar. Idiomas carregam contagiantes bagagens culturais e formas de se enxergar e lidar com o mundo.

Sob esse aspecto, um mapa como esse, abaixo, pode ser chave para saber como lidar com mais precisão com muitos dos povos do nosso país.

Screen Shot 2015-12-07 at 12.18.38 PM