[Como gerir marcas na era dos micromomentos] Capítulo 10: Como as marcas se planejavam na Era dos Grandes Momentos (e ainda insistem em se planejar hoje)?

Tradicionalmente, criar um discurso de marca começa com alguns meses de pesquisas demográficas gerais. Durante esse tempo, busca-se entender perfis de públicos, anseios, demandas práticas e estilos de vida.

A decorrência disso inclui a formulação de propostas de posicionamento recheadas de dados práticos e indicando, por vezes, novos rótulos, novas embalagens ou novas fórmulas inteiras.

A produção não é imediata: costuma-se reservar um tempo para testes práticos de conceito em mais uma leva de pesquisas teoricamente voltadas ajustar o marketing. Se confirmadas as suposições dos especialistas em branding contratados, toda a linha de comunicação é pautada e criações em escala começam a brotar das diversas agências que costumam atender à empresa.

Tempo total: entre 6 meses e 2 anos, com investimentos que costumam ultrapassar os 7 dígitos. E o pior: esse tempo em excesso é, por vezes, discursado pelas equipes da empresa como sinônimo de excelência (e não de lentidão).

Estivéssemos nós nos séculos XIX ou XX, tudo faria sentido: seria impensável, afinal, reinventar toda uma cadeia de produção, investindo dezenas de milhões em marketing, sem a certeza que meses ou anos de pesquisa costumam providenciar.

O fato é que não estamos: estamos na Era dos Micromomentos.

market+research

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s