Lendo e aprendendo com o caos do mundo

Olhe para o seu iBooks, Kindle ou prateleira. Muito provavelmente você encontrará livros escritos por autores de uma meia dúzia de países: Brasil, Estados Unidos, França, Reino Unido etc.

Há, no entanto, centenas de países, cada um deles formado por uma base cultural intensa e única. Qual, portanto, a melhor maneira de se ampliar o repertório?  Lendo dezenas de autores da mesma região ou variando de maneira dramática, buscando captar experiências e backgrounds muito mais plurais?

Não tenho uma resposta exata para isso – mas acredito piamente que, quanto mais amplo  o repertório cultural, mais caótico e inovador passa a ser o raciocínio. No entanto, vale ouvir o que a escritora Ann Morgan tem a dizer: inconformada com a sua prateleira de livros essencialmente composta de autores americanos, ela se desafiou a ler um livro de cada um dos países do mundo.

Veja o que ela descobriu abaixo (infelizmente e ironicamente, em um vídeo apenas em inglês):

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s