O poder da liberdade econômica

Nao é só no Brasil que embates entre ideologias de esquerda e de direito tem ocorrido com mais frequência. Lá na Europa, aliás, foi justamente este choque que quase causou um colapso na Zona do Euro com a falência da Grécia. 

Simplificando o raciocínio, as correntes de pensamento pregam: 

  • Esquerda: Estados fortes, pesados, bebendo impostos atrás de impostos e devolvendo à população benefícios e um tipo de bem estar quase paternalista.
  • Direita: Estados mínimos, feitos apenas para regular a sociedade mas permitindo que a livre iniciativa e o empreendedorismo ditem os rumos em todas as frentes. 

Traduzindo: enquanto a corrente esquerdista prega um tipo de organização poderosa, orquestrada pelo estado e, portanto, “livrando” os cidadãos de boa parte das decisões cotidianas, o de direita prega uma atmosfera que escapa ao caos apenas por milímetros. 

Há ‘pros’ e ‘contras’ para cada uma das correntes ideológicas, claro: sempre há. Mas uma coisa não se pode discutir: números, estatísticas feitas com base em experiências por todo o globo. O vídeo abaixo é um excelente exemplo de como o caos da livre iniciativa sob uma estado mínimo consegue ser muito, mas muito mais eficaz para a evolução de uma sociedade.