15 fatos sobre o Uber e sua garantia de sucesso no longo prazo

Convenhamos: se os serviços de taxi do mundo todo realmente entregassem uma relação de custo x benefício positiva, o Uber não existiria. 

Teletaxis, cooperativas e pontos organizados costumam ser taxados de caros, ineficientes e/ ou desconfortáveis em qualquer grande cidade. Não deveria ser uma surpresa para os empresários desses mercados que, em algum momento, alguma solução inovadora apareceria com uma proposta de valor imbatível. 

Veio o Uber. 

Não discuto a truculência com que eles costumam operar em cada país, sendo movidos por brigas judiciais e por um marketing ultra agressivo. Mas veja o quão simples, quase elegante, é a proposta de valor desta empresa: 

  1. Qualquer pessoa com um carro considerado minimamente luxuoso pode se cadastrar como motorista, garantindo uma qualidade de serviço avaliada corrida a corrida por cada passageiro
  2. O motorista – que também é dono do carro – opera como um microempresário
  3. O papel do Uber é apenas gerir uma app que permite a localização destes microempresários por parte dos passageiros e intermediar o pagamento, ficando com um percentual de cada corrida

Simples assim. E, como não se pega passageiros na rua ou nada do gênero, acaba sendo um serviço isento das impressionantemente extorsivas taxas cobradas dos taxistas pelas prefeituras das grandes cidades. 

O Uber em fatos

Quer ver alguns resultados disso? Confira abaixo 15 fatos interessantes, todos datados de abril de 2015:

  1. Há mais de 8 milhões de usuários do Uber no mundo
  2. São 160 mil motoristas
  3. O Uber está presente em 290 cidades
  4. Diariamente, cerca de 1 milhão de corridas são feitas
  5. Em 2014, foram 140 milhões de corridas
  6. Há 50 mil motoristas
  7. Geograficamente, eles estão em 50 países
  8. 55% da população americana tem acesso ao Uber
  9. Apenas no quarto trimestre de 2014, o Uber pagou US$ 650 milhões a motoristas americanos
  10. 51% dos motoristas do Uber trabalham menos de 15 horas por semana
  11. 50% dos motoristas do Uber não se sustentavam atrás do volante antes do serviço
  12. 14% das motoristas do Uber são mulheres
  13. 25% dos motoristas do Uber tem mais de 50 anos
  14. 19% dos motoristas do Uber tem menos de 30 anos
  15. Só na cidade de Nova York há 14.099 carros a serviço do Uber

Detalhe: nos próximos meses, o Uber deve atingir um valor de mercado de US$ 50 bilhões, o que a transformará na empresa privada mais valiosa do mundo. 

A reação

Em geral, inovações assim puxam mais inovações a partir de competidores. Seria de se esperar, por exemplo, que empresas de taxi entendessem que o Uber é resultado de sua ineficiência e, de alguma forma, modernizassem seus serviços e entregassem algum valor excepcional, diferenciado, novo. Certo? 

Errado. O corporativismo antiquado deste mercado é tamanho que a maneira com que taxistas de todo o mundo estão enfrentando essa nova concorrência é com puro protesto. Na França, por exemplo, milhares de taxistas se uniram em manifestações que fecharam vias das maiores cidades; nos EUA, há relatos de carros vandalizados de costa a costa; no Brasil, cooperativas entraram na justiça, sem sucesso, para impedir que o serviço pudesse continuar operando. 

Ou seja: a solução buscada pela concorrência é fazer de tudo para encerrar um serviço que só existe porque está agradando o consumidor. Não deveria ser o contrário??

Em nenhum momento se viu alguma organização de taxistas, por exemplo, para lidar com o fato de que, se oferecessem um serviço realmente bom, simplesmente não haveria espaço para empresas como o Uber. Em nenhum momento se viu uma nova oferta de valor partindo desse público que, diga-se de passagem, ainda tem a maioria do mercado. Em nenhum momento se viu uma atuação no sentido de melhorar o próprio serviço, ao invés de impedir que um concorrente ganhasse terreno com base em uma proposição entendida como melhor pelo consumidor.

E, se há uma coisa que a história mostrou, é que a truculência de opositores pode servir apenas para atrapalhar um pouco o sucesso de quem está inovando – mas jamais para impedi-lo ou quebrar empreendedores no longo prazo. Competição, afinal, só pode ser combatida mesmo com inovação. 

Principalmente em casos como o do Uber que, de maneira absolutamente simples e disruptiva, rapidamente se consolidou como um mercado à parte, como uma montanha financeira tão poderosa que dificilmente poderá ser excluída do cenário global. 

  

2 comentários sobre “15 fatos sobre o Uber e sua garantia de sucesso no longo prazo

  1. Excelente matéria. Simples e objetiva. Gostei principalmente da ênfase dada ao que vêm sido bem esquecido pela classe taxista: o cliente. A satisfação deste (do cliente) é o único que pode (e deve) definir qualquer tipo de mercado e no caso deste embate (Uber x Táxi), penso que o Uber esteja ganhando de lavado, levando-se em conta o ponto de vista do cliente.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s